Seguidores

sábado, 1 de setembro de 2012

Uso de agrotóxicos oferece riscos à saúde e ao meio-ambiente, alerta pesquisa


Abaixo uma reportagem que saiu no Globo Rural na edição do dia 26 de agosto em que especialista mostram importantes resultados de pesquisas sobre o impacto dos agrotóxicos sobre a saúde e ao meio ambiente.

No link abaixo temos acesso a primeira reportagem onde comenta que a ABRASCO - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE SAÚDE COLETIVA publicou um dossiê que reúne os resultados de diversas pesquisas feitas em várias  regiões do Brasil avaliando os efeitos dos agrotóxicos no meio ambiente e na saúde das pessoas.

Segundo o Biólogo e Fernando Carneiro professor de saúde coletiva da universidade de Brasília e membro da ABRASCO - Foi identificado no Mato Grosso agrotóxicos no leite materno, em água de chuva, na urina de professores de escolas rurais e urbana.
No modo geral 30% dos alimentos que o brasileiro consome não estão adequado ao consumo humano.

O dossiê comentando na reportagem mostra que 14 agrotóxicos utilizados no Brasil são proibidos em outros países porque são suspeitos de causar danos neurológico, mutação de genes, e câncer.

A reportagem destaca uma pesquisa que faz parte do dossiê ao mostrar um trabalho que relaciona o uso de agrotóxicos com a contaminação da água e o aumento do número de casos de câncer.

Outro ponto destacado pela reportagem é uma pesquisa realizada pela Universidade Federal do Ceará que esta tentado detectar precocemente indicio de câncer em trabalhadores rurais através da análise do DNA das células da medula óssea.

Quem conduz os estudos são os médicos Luis Pires e Ronald Pinheiro especialistas em doenças do sangue.

De nove amostras já analisadas 6 apresentaram alterações que chamaram atenção dos pesquisadores porque estas alterações acostumam aparecer em caso de leucemia aguda e apesar da alteração ser apenas em uma das 20 células analisadas o agricultor não esta ainda doente - mas tem o primeiro passo para o desenvolvimento de câncer e esta se tentando afastá-lo da exposição ocupacional porque se o individuo continuar por mais 1,2, 3 anos com a exposição aos agrotóxicos possivelmente vai desenvolver uma doença na médula óssea - alerta o pesquisador.

Veja a primeira parte da reportagem acessando o link abaixo:


Na segunda parte da reportagem mostra uma pesquisa realizada pela Universidade Federal do Ceará encontrou contaminação nos canais de irrigação e nos poços profundos da região o trabalho foi coordenado pela geóloga e doutora em saúde pública Alice Pequeno que destaca que em 100% das amostras foram encontradas resíduos de agrotóxicos


Para saber mais:


DOSSIÊ ABRASCO

Um alerta sobre os impactos dos Agrotóxicos na Saúde
Agrotóxicos, Segurança Alimentar e Saúde

Primeira Parte:

Segunda Parte:
Agrotóxicos, saúde, ambiente e sustentabilidade

Ligação entre o Mal de Parkinson e pesticidas é oficialmente reconhecida na França

http://muralvirtual-educaoambiental.blogspot.com.br/2012/05/ligacao-entre-o-mal-de-parkinson-e.html


Estudo mostra que uso de agrotóxicos pode mudar o comportamento de gerações futuras






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário